sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Mundo: Deprimida, mãe esfaqueia filhas até a morte por achar que uma delas tinha câncer

Uma mãe sofrendo de depressão esfaqueou duas filhas crianças até a morte na Inglaterra porque temia que a mais velha estivesse com câncer. Depois do crime, Marta Galikowska, 27 anos, se matou cortando a própria garganta. Os corpos de Marta, da filha Maja, 5, e de Olga, de quase 2 anos, foram encontrados pelo marido, Marcin Galikowski, 28, quando ele voltou do trabalho.
O caso foi no ano passado, mas só agora o inquérito foi concluído, segundo o The Mirror. A polícia descobriu que Marta se convenceu de que Maja sofria de câncer depois de encontrar uma protuberância embaixo do queixo da menina - exames feitos após a morte descobriram que era um cisto benigno.
Um médico prescreveu antidepressivos para Marta depois que ela contou ao marido que estava sentido vontade de matar as filhas e a si mesma. Os serviços sociais foram acionados, mas depois de visitas à casa da família não encontraram perigo imediato para as crianças.
Depois das mortes, Marcin Galiwoski chegou a ser preso, mas foi solto sem nenhuma acusação. O marido de Marta falou com o jornal e lamentou a tragédia. "Eu tentei reassegurar minha esposa e a apoiar. Achei que ela estava deprimida, então a levei para ver um médico. Marta era uma esposa fantástica e uma mãe amorosa que venerava nossas filhas. Maja e Olga eram crianças maravilhosas cujos sorrisos ainda brilham intensamente", disse, emocionado.
Exames mostraram que todas as três morreram com ferimentos de faca no pescoço. "Este é o pior inquérito, em termos emocionais, que já tive que lidar. Estes foram assassinatos e um suicídio por amor - um tipo perverso de amor", afirmou um dos investigadores, Ian Smith. (Correio)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O site Cruz das Almas News coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático.

Obrigado