quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Promotoria pedirá internação de jovem que agrediu professora em Indaial (SC)

Por: Cruz das Almas News - Informações: Veja.com
Márcia Friggi, professora da refe pública de ensino que foi agredida dentro da escola em Santa Catarina (Facebook/Reprodução)
O Ministério Público pedirá à Justiça a internação do aluno de 15 anos que agrediu a professora Marcia Friggi num colégio municipal de Indaial (SC), a 170 quilômetros de Florianópolis nesta segunda-feira (21/08). A promotora da Infância e da Juventude Patrícia Dagostin Tramontin declarou que a medida mais rigorosa é uma resposta à reincidência do adolescente. 
O jovem já foi condenado à prestação de um mês de serviços comunitários por ter agredido um colega de sala. Houve também um caso em que o adolescente agrediu a própria mãe. 
Tramontin disse que o aluno será processado por lesão corporal. Caso a Justiça acolha o pedido da Promotoria, o adolescente terá de cumprir a pena em um Centro de Atendimento Socioeducativo Provisório (Casep), órgão destinado ao cumprimento de medidas socioeducativas por adolescentes infratores. A previsão é que, se condenado, ele fique até seis meses na instituição. 
A promotora reclamou da lentidão para o processo chegar ao fórum. Como o adolescente não foi apreendido em flagrante, o delegado encarregado do caso marcou audiências para ouvir os envolvidos, incluindo outros alunos e funcionários da escola que possam servir de testemunhas. Tramontin disse que a delegacia da Polícia Civil prometeu notificá-la até esta sexta-feira. 
Segundo a prefeitura, o aluno poderá frequentar as aulas no colégio até que se estabeleça em audiência com a Promotoria da Infância e da Juventude e a Secretaria Municipal de Educação se haverá expulsão do adolescente ou seu remanejamento para outra instituição. A escola que ele frequentava era voltada para adolescentes e adultos que estão atrasados com a grade curricular. Tramontin disse ter sido surpreendida com a decisão da prefeitura. “Não estou sabendo de nada disso. Vou atendê-los amanhã. Não me parece que essa seja uma decisão sustentável diante da situação”. Segundo a prefeitura, o adolescente não compareceu à escola nesta terça-feira. Como o caso é de competência municipal, a Secretaria de Educação de Santa Catarina informou que acompanha o desenrolar da situação. A reportagem não conseguiu contactar a direção da escola em que ocorreu a agressão nem a professora Marcia Friggi. 
A professora, que ensina língua portuguesa e literatura, está afastada de suas funções por causa da agressão. Ela terá de passar por uma perícia para ser avaliada física e psicologicamente antes de voltar para a sala de aula. 

Entenda o caso

Segundo Friggi, o agressor estava com o livro sobre as pernas durante a aula e, depois de um pedido para que o colocasse sobre a carteira, ele respondeu: “Eu coloco o livro onde eu bem quiser”. Ao ouvir da professora que “as coisas não são assim”, o jovem teria dito “vai se f…” e, então, sido expulso da sala de aula. “Ele levantou para sair, mas no caminho jogou o livro na minha cabeça. Não me feriu, mas poderia”, contou a professora. Já na direção do colégio, segundo o relato de Friggi, ela informou o acontecido e foi acusada pelo jovem de mentir. A professora afirma que as agressões começaram quando ela tentou argumentar, dizendo que “a sala toda viu”. “Não deu tempo para mais nada. Ele, um menino forte de 15 anos, começou a me agredir. Foi muito rápido, não tive tempo ou possibilidade de defesa. O último soco me jogou na parede”, disse.

2 comentários:

  1. ESSE VAGABUNDO TEM QUE LEVAR UM TIRO DE 12 NA CARA E SER INTERNADO NUMA CATACUMBA.

    ResponderExcluir
  2. Tambem acho isso ai e o cao em figura de jente pau nele

    ResponderExcluir

O site Cruz das Almas News coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático.

Obrigado