terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Governador do Rio Grande do Norte vai pedir aumento do efetivo da Força Nacional

 Luciano Nascimento - Repórter da Agência Brasil
Corpos são removidos pelo DPT após rebelião em Alcaçuz
O governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, disse nesta segunda-feira (16/01) que vai pedir ao governo federal o aumento do contingente da Força Nacional de Segurança Pública no estado. Faria disse, por meio de sua conta no Twitter, que virá a Brasília amanhã (17) para se reunir com o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, e solicitar o reforço do efetivo da Força Nacional para o enfrentamento à crise no sistema penitenciário. “Também solicitei uma audiência com o presidente Michel Temer para tratar sobre a situação”, escreveu Faria. No final de semana, a Penitenciária Estadual de Alcaçuz, foi palco de uma rebelião, com detentos armados de paus, pedras e facas, além de bandeiras com as siglas de facções criminosas. Até o momento, 26 presos de Alcaçuz morreram, mas a Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania (Sejuc) admite a possibilidade de haver mais mortos. O Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar foi acionado e, nesta tarde, entrou na área dos pavilhões novamente. A ação ocorreu depois que presos subiram no telhado da unidade prisional Por volta das 13h, os policiais do Bope entraram no presídio acompanhados de integrantes dos grupos Penitenciário de Escolta Penal (GEP) e de Penitenciário de Operações com Cães (GPOC) da Sejuc. PMs do Choque também acompanham a operação de retomada e controle da unidade prisional. Ainda permanece o clima de tensão no local.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O site Cruz das Almas News coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático.

Obrigado