quarta-feira, 30 de novembro de 2016

As Crônicas de Paulo Cezar Lemos: MORRE FIDEL CASTRO, O PSICOPATA CARNICEIRO DO CARIBE.

Por décadas os irmãos Castro semearam um ódio ferrenho aos ianques. Este ódio aos americanos, ao “imperialismo americano”, também foi e ainda é destilado por muita gente no ocidente, incluindo o Brasil. No entanto, o que mais os cubanos desejam há muito tempo é o retorno dos americanos à ilha de Fidel, mas, trazendo as verdinhas (dólares), com seus empreendimentos e um sopro dos ares de liberdade. Ion Pacepa, chefe da KGB (polícia da Rússia) por décadas, em seu livro, Desinformação, detalha como o Kremlin criou um poderoso mecanismo de desinformar as pessoas por todo o mundo, especialmente o ocidente. Ao lado de mecanismos sofisticados de desinformar a mídia mundial foram criadas também, estratégias pra “enquadramento”, ou seja, mudar o passado das pessoas, transformando-as em deuses, heróis, ou bandidos sanguinários. No enquadramento de Che Guevara, até o filósofo modernista Sartre ficou um mês em Cuba ao lado do assassino, responsável por milhares de fuzilamentos de fazendeiros e diversas pessoas de bem. Meses depois do retorno de Sartre à Europa, surge a figura do bom moço e herói Che Guevara ornamentando boinas, camisetas e até biquínis cobrindo a pele de milhares de idiotas úteis do ocidente, ressaltando-se a América Latina e, em especial, o Brasil. Por mais de cinquenta anos Fidel Castro e seus asseclas separaram famílias. Pais separados dos filhos; avós que não conheceram os netos, maridos separados das mulheres. Tudo isto pelo aprisionamento criado na ilha de Cuba, o que provocou a fuga de parte da população para o “imperialismo americano”. Milhares de pessoas foram fuziladas em paredões (el paredón), cemitérios, florestas, rios e em todos os lugares. Tudo pela revolução idiota que criou um regime totalitário onde todos tinham que pensar da mesma forma, viver de uma ração mensal, sem papel higiênico, carne, cotonetes e outros gêneros básicos. Com um salário correspondente a 20 dólares mensais (70 reais), a população foi submetida a condições sub-humanas e já nasciam prisioneiras. Todos ressaltam em Cuba, a educação e a saúde, cuja qualidade realmente deve ser reconhecida. Mas, as crianças são criadas pelo Estado, sem a orientação da família, inclusive até a musa do PT, Marilena Chauí afirma que família é uma instituição de “bestas”. A liberdade de ir e vir, falar, escrever é a mola propulsora de uma sociedade sadia. Privar o homem de sua liberdade torna-o doente. Em um depoimento após a morte de Fidel, uma jovem cubana afirmou categoricamente que em Cuba os jovens não sentem vontade de viver. Fidel conseguiu através de seu regime socialo-comunista restringir a liberdade religiosa com perseguição aos católicos, como aconteceu na Rússia onde o Mons. André Sheptyskyj, Arcebispo de Lvov e Patriarca de Halich, líder da Igreja Católica na Ucrânia durante as perseguições de Lenine e Stalin, no início da II Guerra Mundial, escreveu à Santa Sé: “Este regime só pode se explicar como um caso de possessão diabólica coletiva”. E pediu ao Papa que sugerisse a todos os sacerdotes e religiosos do mundo que “exorcizassem a Rússia soviética”. Na prisão romena de Pitesti (regime comunista) os estudantes religiosos eram batizados todos os dias, enfiando-se-lhes a cabeça em baldes cheios de fezes, enquanto era rezada a fórmula batismal. Os seminaristas deviam oficiar missas negras, especialmente na Semana Santa. O texto litúrgico era “pornográfico e parafraseava de forma demoníaca o original” (p. 495 do Livro Negro do Comunismo). Ainda no mesmo livro, um bispo greco-católico escreveu este testemunho comovedor: “Durante longos anos, suportamos, em nome de São Pedro, a tortura, os espancamentos, a fome, o frio, o confisco de todos os nossos bens, o escárnio e o desprezo. Beijávamos as algemas, as correntes e as grades de ferro das nossas celas como se fossem objetos de culto, sagrados; e a nossa farda de prisioneiros era o nosso hábito de religiosos. No Brasil, desde algum tempo a extrema esquerda vermelha tenta hegemonizar o socialo-comunismo. Na mídia eles disfarçam sobre a liberdade e os cultos religiosos. Mas, a bala estava na agulha, pronta para tornar estas psicopatias, parte do estilo de vida dos brasileiros juntamente com a bandeira vermelha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O site Cruz das Almas News coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático.

Obrigado