quarta-feira, 20 de abril de 2016

As Crônicas de Paulo Cezar Lemos: CUNHA, O CARRASCO DO PT.

O presidente da câmara dos deputados, Eduardo Cunha, tem sido objeto de várias acusações por parte de investigados da operação “lava jato”, em seus depoimentos de delação premiada. O Conselho de Ética instituiu uma comissão para julgar os delitos do referido deputado, mas o processo vem se arrastando há meses, graças a diversas artimanhas e manobras idealizadas pelo acusado. Conhecedor do regimento e das leis em seus mínimos detalhes, frio, impassível, calculista, extraordinária inteligência e dominador, Cunha se tornou uma arma de última geração. Por outro lado, desde 2002 assumiu o país um grupo político, que conseguiu em um curto espaço de tempo instituir a corrupção como bandeira prioritária para manutenção da governabilidade. O episódio do “mensalão” que parecia “grande coisa” se apequenou diante do “petrolão”. Este grupo conseguiu manipular ao seu serviço grandes instituições financeiras, a exemplo da Caixa Econômica e BNDES, além de estimular a corrupção nas maiores empreiteiras do Brasil. Empresários e doleiros foram arregimentados para desviar dinheiro da Petrobrás e usinas geradoras de energia (Belo Monte) e as nucleares, para bancar as campanhas políticas nos municípios, estados e presidência da república, tornando os candidatos praticamente invencíveis, dado a quantidade de dinheiro desviado. Um esquema deste porte, montado em um curto espaço de tempo, envolvendo desvio de recursos em montantes nunca imaginados por viventes normais, desencadeado no Brasil e também em obras no exterior, numa intrincada rede com centenas de pessoas envolvidas, demonstra que este grupo político tinha uma intelligentsia de alto nível. O noticiário vem relatando que a morte do ex-prefeito de Santo André, Celso Daniel, foi produto desta intelligentsia, o que dá para ter uma noção do poder desta Organização Criminosa instaurada no Brasil em 2002, termo que foi utilizado pelo ministro Celso de Melo, do Supremo Tribunal Federal. Quem assistiu a votação do “impeachment” no último domingo, deve ter notado a agressividade dos deputados do PT e PC do B. As mulheres, destacando-se as baianas, Alice Portugal e Moema Gramacho, estavam em um nível de histeria que jamais corresponde ao nível intelectual das mesmas. Pessoas aparentemente racionais, mas que se julgam superior moral e intelectualmente a quem não segue seus exemplos. Defender este grupo que vem assaltando a alma dos brasileiros, só pode ser através de pessoas a quem faltam sentimentos morais, especialmente, culpa e compaixão. Desta forma, uma estrutura montada em todos os níveis das instituições brasileiras, principalmente nas cátedras universitárias, enraizada por mais de uma década se tornou praticamente intocável. No Brasil do momento, só um político poderia se atrever a enfrentar e desmontar esta estrutura, pois ele conhece e utiliza as mesmas armas dos adversários. Este político é Eduardo Cunha. Não é à toa que os deputados vermelhos do governo, desde há muito tempo reconheceram em Cunha o seu algoz, atacando-o e estimulando seus seguidores a participarem de uma cruzada, na forma de soldados a fazerem o mesmo. A qualquer outro político no Brasil faltaria o conhecimento necessário para ferir de morte esta organização. Cunha deverá ser julgado e condenado por seus crimes, mas há de se reconhecer que sem a inteligência e a capacidade de saber usar as mesmas armas dos vermelhos jamais seria desmontada a estrutura arquitetada por diversas cabeças psicóticas. Mentes com a frieza suficiente para manipular as emoções dos outros, robotizando milhares de brasileiros tolos, que não conhecendo a realidade constituem uma massa a serviço destas cabeças que não sentem culpa, acusam os adversários sempre da mesma forma, dizendo que os outros fazem o que eles sempre fizeram: mentir e dividir a sociedade em todos os níveis (raça, classe, nível intelectual...), pois sempre buscaram a qualquer custo, alcançar o objetivo final que é a instalação de um regime totalitário, a exemplo da sequencia nefasta dos psicopatas detentores do poder: Stalin, Mao Tsé Tung, Pol Pot e Fidel Castro, que mataram mais do que as pragas, doenças, guerras e cataclismas do passado. Escondem o que buscam falando sempre a mesma diarréia: ‘impeachment é golpe’, ‘vamos defender a democracia’. Para tornar a população submissa, desmontaram a educação e doutrinaram os professores a partir do primeiro grau, nivelando as crianças e adolescentes aos analfabetos, fabricando assim, uma massa, tola e idiotizada, unida nas manifestações, defendendo-os.

*É proibida a reprodução total ou parcial deste texto, por qualquer meio, sem prévia autorização
do autor  Prof. Paulo Cezar ou do site www.cruzdasalmasnews.com.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O site Cruz das Almas News coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais.

Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático.

Obrigado