Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

"17 homicídios foram registrados este ano em Cruz das Almas", afirma comandante do 1º PEL

A afirmação foi feita pelo subtenente Naílson, comandante do (1º Pelotão de Polícia) de Cruz das Almas, no Recôncavo baiano, a 146 km de Salvador. De acordo com o policial, de janeiro a agosto deste ano, houve 17 homicídios no município, incluindo os autos de resistência (Confronto com a Polícia) a imensa maioria motivados pelo uso e tráfico de drogas. Por esse motivo, toda a área do tráfico foi mapeada e devidamente catalogada pelo (NI) – Núcleo de Investigação -, através fotografias áreas tiradas de um helicóptero que sobrevoou a cidade na semana passada. A revelação foi feita na tarde desta quinta-feira, 18 de setembro, durante entrevista ao radialista Paulo Galvão, na Transamérica FM 93.7 – “Em breve daremos uma resposta à sociedade”, avisou. “A polícia trabalha com planejamento, com viaturas não padronizadas, com informantes infiltrados e policiais a paisana”, acrescentou. Em resposta a um morador da Sapucaia, que tinha denunciado a ausência de rondas policiais na comunidade, o policial garantiu que não é verdade, e provou o que estava dizendo ao fazer o relato de apreensões de motocicleta de procedência duvidosa no povoado. Com relação ao policiamento na Pumba, ele garantiu que antes deixar o comando do (1º PEL) pretende montar um destacamento na comunidade. Sobre à violência nas escolas, o policial cobrou a participação maior dos pais nas instituições de ensino, além de uma convivência familiar mais harmoniosa. “Os pais tem que conversar com os filhos pra saber o que está acontecendo na escola”, enfatizou. Naílson destacou o trabalho do (MP-BA) e conjunto com Polícia Militar no combate a poluição sonora no município. “Faço menção ao importante trabalho que vem sendo realizado pelo promotor José Reis Neto no combate ao crime de perturbação do sossego alheio”. Ao finalizar a entrevista, pediu aos prefeitos da região que apoiem o trabalho da Polícia Militar, como vem sendo feito pelos gestores públicos Dr. Jean Silva (Cruz das Almas) e Domingas Souza da Paixão (Governador Mangabeira). (Foto e informações: Forte na Notícia)

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Cruz das Almas: Parabens, FAMCRUZ fica entre as vencedoras na abertura do Campeonato baiano de fanfarras


No último domingo (14) teve início o Campeonato Baiano de Fanfarras e a FAMCRUZ ganhou o terceiro lugar na classificação geral. O início do campeonato foi em Dias D’Avila com a I Copa Olímpica.
A fanfarra de Cruz das Almas contou com a participação de 100 componentes. Além do prêmio geral de terceiro lugar, que só foi perdido por três décimos, a FAMCRUZ ganhou o primeiro lugar na categoria Pelotão Cívico. Essa categoria é responsável por levar as bandeiras da cidade, do estado e do país e os critérios de avaliação são alinhamento, marcha, postura e uniformidade.
Para os participantes da fanfarra é um prazer levar o nome da cidade para fora, além de fazer um trabalho social que auxilia os jovens. “É um bom incentivo para os jovens! Nós fazemos um resgate dos jovens e livramos eles de caminhos ruins e encaminhamos eles a praticarem de uma coisa boa, a levarem cultura a outras pessoas”, afirmou Alex Ernandes, participante da FAMCRUZ. (ASCOM-PMCA)

Polícia Rodoviária lança campanha para sensibilizar motoristas

O Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) lança uma campanha, que integra as ações da Semana Nacional do Trânsito, para conscientizar pedestres, ciclistas, motociclistas, motoristas e passageiros a adotarem um comportamento seguro no trânsito e reduzir os acidentes nas rodovias.
A campanha, que vai até o dia 25 de setembro, envolverá uma exposição de veículos oriundos de acidentes para chamar a atenção dos condutores e pedestres. Também serão realizadas blitze educativas com entrega de brindes e folders na Estrada do Coco, Região Metropolitana de Salvador e Recôncavo, Feira de Santana, Jacobina e Juazeiro.

Dez terreiros do Recôncavo Baiano são reconhecidos como patrimônio imaterial

Dez terreiros de candomblé localizados em Cachoeira e São Félix, no Recôncavo baiano, foram reconhecidos pelo Conselho Estadual de Cultura como patrimônio imaterial e devem, também, ser tombados pelo governo do estado.
“É algo inédito. Pela primeira vez um número tão grande de templos é reconhecido. Certamente as lideranças da região se articularam e apresentaram ao mesmo tempo a solicitação de registro especial”, explicou o conselheiro de cultura Ordep Serra, presidente da Câmara de Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Natural.
Foi a Câmara de Patrimônio que analisou os pedidos, feitos ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultura (Ipac). Além de acatar a solicitação de registro especial para preservação dos elementos culturais, o Conselho decidiu, por unanimidade, a necessidade também do tombamento, que é o que vai garantir a preservação física dos espaços.
“São instituições de significativo valor para as comunidades locais e para as tradições afro-brasileira e afro-baiana”, afirmou Ordep, que é antropólogo. O parecer para o tombamento será enviado à Secretaria de Cultura, amanhã, e precisa da sanção do governador Jaques Wagner, que confirmará o tombamento com a publicação no Diário Oficial do Estado. Ainda não há prazo para a publicação. (Correio da Bahia)

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Corpo enterrado há 10 anos é achado inteiro após zeladora abrir cova na BA


O corpo de um homem enterrado há mais de 10 anos na cidade de Poções, a cerca de 452 km de Salvador, foi encontrado inteiro e com roupas conservadas. A descoberta foi feita após a zeladora do cemitério abrir a cova para enterrar a mãe dele, no domingo (14), e perceber que o corpo estava praticamente intacto.
A zeladora do cemitério, Maria Barbosa de Jesus, 64 anos, relata como encontrou o corpo do homem. "A mãe dele morreu na madrugada de domingo, então o pessoal abriu o túmulo e deixou o caixão para que eu retirasse os ossos, como sempre faço. Quando abri a tampa do caixão, o corpo estava lá, inteirinho. Puxei a cabeça para ver se soltava, mas nada. Nada do corpo se soltava. Então tirei ele da cova e mandei chamar os familiares", diz.
Segundo Maria de Jesus, em Poções, quando uma pessoa morre, os familiares contratam ou pedem que alguém abra a cova, mas a responsabilidade de tirar os ossos é dela. A zeladora trabalha no cemitério há dois anos e afirma nunca ter visto algo parecido. "Eu não me assusto com morto porque eles não fazem nada a ninguém. Não senti nada ao ver aquele corpo inteiro, mas foi uma novidade, porque nunca tinha visto isso", relata.
Como o caixão da mãe dele não era grande, os dois foram enterrados juntos. Para polícia e alguns moradores, o corpo está mumificado. "A surpresa é que ele estava mumificado e com a mesma roupa que foi enterrado pela primeira vez", disse um agente da 79º Companhia Independente da Polícia Militar de Poções (CIPM). (G1)

As Crônicas de Paulo Cezar Lemos: O PADRE CÍCERO E A BEATA MARIA DE ARAÚJO

Imagine se uma parente sua fosse descrita assim: “um produto do cruzamento de duas raças desprezíveis, dando, portanto, uma hibridez horrível, uma monstruosidade feita mulher”. Continuando, diz que ela é de “estatura regular, brunduzia, triste, vagarosa, entanguida, essencialmente cachética, porque tem como ascendentes uma série de cachéticos ou tuberculosos. A cabeça, que traz sempre descoberta, tem a configuração de um corredor de boi, escarnado. O cabelo nem é preto nem branco. Os olhos pequenos, e sem um raio sequer de expressão que lhe ilumine o semblante, mexem-se histericamente nas falas de uma testa estreita e protuberante. O nariz irrompe dentre os olhos, sem base, e levantando-se, a pouco e pouco, alarga-se de asas chatas até os ossos molares, achamboirados, entupidos nas gelhentas bochechas cavas. Os beiços moles e relaxados deixam a descoberto em um dos cantos da cacóstoma (TEM RELAÇÃO COM FEZES) boca, à competência com a pele cor de azeitona em estado de putrefação, denegridos, os dentes lanianos”. Quanta à hibridez moral, diz ele, "é uma alma soberanamente execrável‟. Esta foi a descrição rancorosa que o Padre Peixoto fez em seu livro Joazeiro do Cariry (1913) sobre a beata Maria de Araújo (1863-1914). Esta mulher ao receber a hóstia das mãos do padre Cícero em 01/03/1889, a mesma se transformou em sangue. Foram constituídas duas comissões de inquérito envolvendo médicos, pessoal da igreja e a lei. Não foi provado nada positivo como sendo o sangue de Cristo, mas nada foi provado em contrário. A partir daí esta mulher passou a ser perseguida pela igreja, pois as santidades da época eram todas mulheres bonitas, européias, verdadeiras madonas. Como uma sertaneja, pobre, mestiça (índio com negro) poderia ser elevada à condição de santa? Depois de punida pela Igreja, Maria de Araújo viveu como lavadeira, engomadeira e doceira, tirando desses trabalhos simples o seu sustento diário, evitando assim implorar a caridade alheia. Mas nunca deixou de receber de Padre Cícero ajuda e atenção. Maria de Araújo foi vítima, entre outras coisas: - de preconceito racial e de gênero; - da intransigência de seu bispo; - da pena cruel de muitos escritores e historiadores que a difamaram sem antes procederem a um estudo mais aprofundado de sua vida. O bispo D. Joaquim Vieira, que nunca viu a hóstia se transformar em sangue na boca de Maria de Araújo, foi logo dizendo que o sangue além de ser dela, e não de Cristo, era nauseabundo e corrupto, e que ela era uma desequilibrada. A história que contam sobre Cristo diz que êle nasceu em um ambiente pobre, simples. Acho que ele se cansou de dois mil anos de pompas sobre sua adoração, objetivando poder nas diversas casas reais da Europa e riquezas extravagantes pela igreja, luxo, muito ouro nas catedrais e resolveu reencontrar suas raízes no sertão cearense.

www.cruzdasalmasnews.com.br. Tecnologia do Blogger.
 
Powered by Blogspot
UA-27219066-1